SiSU 2020 vai usar as notas do Enem 2019 para ingresso em universidades públicas

SiSU 2020

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) é uma plataforma digital criada pelo Ministério da Educação (MEC) para ingresso em cursos superiores presenciais em instituições públicas, por meio da nota do Enem. O SiSU 2020 usará as notas do Enem 2019.

Veja onde usar as notas do Enem 2019

O SiSU conta com duas edições por ano, as quais são divididas semestralmente. Em 2020, o SiSU 2020/1 deve ser realizado nas últimas semanas de janeiro, dias após a divulgação do resultado do Enem 2019, enquanto a segunda edição da seleção é esperada para o mês de junho.

SiSU 2020/1: janeiro de 2020
SiSU 2020/2: junho de 2020

Quem poderá participar do SiSU 2020?

O SiSU 2020 aceitará inscrições de pessoas que tiverem feito o Enem 2019 e obtiverem pontuação superior a zero na redação do exame.

Somente candidatos que já tenham concluído o ensino médio na data da inscrição do SiSU 2020 poderão se inscrever, não sendo permitida a participação dos chamados “treineiros” (estudantes de outras séries do ensino médio que fizerem o Enem 2019 como forma de treinar seus conhecimentos).

Inscrições SiSU 2020

A inscrição do SiSU é gratuita e feita exclusivamente pelo site www.sisu.mec.gov.br. É preciso informar o número de inscrição do Enem (para o SiSU 2020 será utilizado o Enem 2019) e a senha utilizada para acesso na Página do Participante. O candidato que não se lembrar do número de inscrição e/ou senha do exame poderá consultar tal informação no site oficial do Enem.

O candidato não cadastra suas notas no site do SiSU, o próprio sistema faz a busca quando o concorrente insere o número de inscrição do Enem e a senha para se inscrever.

Login feito no site do SiSU, o candidato deverá escolher até duas opções de curso – por ordem de preferência – marcando a opção de concorrência que encaixe em seu perfil (uma das modalidades de cotas ou ampla concorrência / sistema universal).

1ª Opção
=> Escolher curso
=> Escolher instituição
=> Escolher modalidade de concorrência

2ª Opção
=> Escolher curso
=> Escolher instituição
=> Escolher modalidade de concorrência

Cotas no SiSU 2020

A ampla concorrência (sistema universal) é a modalidade em que estão inclusos todos os candidatos que não optarem pela reserva de vagas. Nesta categoria, estudantes de escolas públicas que não se inscreveram pelas cotas competem diretamente com os alunos de escolas particulares ou conveniadas.

No SiSU, o termo cotas está ligado à Lei Federal 12.711/2012 (Lei de Cotas), legislação que determina a reserva mínima de 50% das vagas das instituições federais para estudantes que tenham feito todo o ensino médio em escolas públicas.

O regulamento do SiSU para as instituições federais também permite que quem fez todo o ensino médio da modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) em escola pública ou obteve o certificado pelo Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) ou Enem possa se inscrever como cotistas da rede pública.

As vagas das cotas de escolas públicas para instituições federais se dividem da seguinte forma:

Fluxograma de vagas da Lei de Cotas

Há, ainda, as cotas estabelecidas pelas universidades estaduais que participam do SiSU. Estas instituições não seguem a Lei de Cotas, mas as leis estaduais. Portanto, cada estado pode ter um programa de ação afirmativa diferente.

Os candidatos só concorrem com pessoas da mesma modalidade que escolheram no momento da inscrição no SiSU. Por exemplo, um concorrente que se inscrever como estudante de escola pública, com renda familiar per capita menor que 1,5 salário-mínimo que se declara preto, pardo ou indígena só disputará as vagas reservadas para tal modalidade com quem tiver o mesmo perfil.

Notas e pesos no SiSU 2020

As instituições de ensino podem atribuir maior importância em determinadas áreas de conhecimento do Enem em relação ao curso escolhido, o que é chamado no SiSU de “peso”. Graduações da área da saúde podem priorizar Ciências da Natureza, enquanto para as Humanas é comum que Ciências Humanas e Linguagens e Códigos tenham maior relevância.

Veja também: Quanto é preciso para passar no Enem?

Ao escolher a graduação, o sistema do SiSU identificará se a universidade escolhida aplica ou não peso nas áreas de conhecimento do Enem. Caso haja atribuição de peso, o próprio site fará a multiplicação.

Exemplo

Notas do candidato no Enem

Linguagens e Códigos: 750 pontos no Enem
Ciências Humanas: 760 pontos no Enem
Ciências da Natureza: 710 pontos no Enem
Matemática: 660 pontos no Enem
Redação: 880 pontos no Enem

Média sem peso: 752 pontos

Pesos para Publicidade e Propaganda

Linguagens e Códigos: peso 3
Ciências Humanas: peso 2
Ciências da Natureza: peso 1
Matemática: peso 1
Redação: peso 3

Notas do candidato ao se inscrever para Publicidade e Propaganda

Linguagens e Códigos: peso 3 x 750 pontos = 2.250 pontos no SiSU
Ciências Humanas: peso 2 x 760 pontos = 1.520 pontos no SiSU
Ciências da Natureza: peso 1 x 710 pontos = 710 pontos no SiSU
Matemática: peso 1 x 660 pontos = 660 pontos no SiSU
Redação: peso 3 x 880 pontos = 2.640 pontos no SiSU

Média com peso: 778 pontos

Os pesos nas notas do Enem fazem com que um mesmo candidato tenha pontuações diferentes dentro do SiSU. Além disso, é possível que o concorrente que se inscreva para o mesmo curso nas duas opções disponíveis, mas em instituições de ensino diferentes, registre notas distintas e o motivo é que algumas universidades ou institutos aplicam bônus específicos e outros não.

Notas de corte do SiSU 2020

Notas de corte são a pontuação mínima necessária para ser aprovado no curso desejado. É considerado para o cálculo a relação entre o número de inscritos pela quantidade de vagas disponíveis.

A nota de corte do SiSU pode mudar a durante o período de inscrições por causa do aumento ou diminuição de inscritos para cada modalidade de vagas.

Por exemplo: você está em 6º lugar de sete vagas disponíveis no segundo dia de inscrições, mas dois candidatos com notas mais altas se inscrevem para as mesmas oportunidades. Com isso, no novo balanço, você estará fora dos classificados até o momento.

O balanço é divulgado pelo MEC sempre a meia-noite (a partir do segundo dia de inscrições), o que possibilita ao candidato acompanhar as notas de corte e sua posição na disputa de cada curso. Os concorrentes podem alterar as opções de curso/turno/instituição/modalidade de concorrência até as 23h59 do último dia de inscrições. Este também é o período para alterar qualquer dado pessoal do cadastro.

Resultado do SiSU 2020

O SiSU 2020 terá apenas uma chamada regular divulgada em seu site oficial, resultado que geralmente é publicado na segunda-feira seguinte ao fim das inscrições. Após o resultado, os aprovados têm cerca de cinco dias para fazer a matrícula nas instituições.

Lista de Espera do SiSU 2020

Um dia após a divulgação do resultado do SiSU 2020, o MEC abrirá a manifestação de interesse na lista de espera. A participação é feita no mesmo local da inscrição e é exclusiva para quem se inscreveu e não foi selecionado em nenhuma das duas opções de curso.

É preciso que os candidatos manifestem interesse pelas vagas para quem possam disputar as oportunidades que restarem após as matrículas dos aprovados. Encerrado o prazo, o MEC repassa a lista dos concorrentes da lista de espera para que as instituições de ensino façam suas chamadas posteriores, em seus próprios sites e nas datas que acharem convenientes ao calendário acadêmico.

Posso participar dos dois SiSU 2020?

Sim. No entanto, cada edição semestral exige uma nova inscrição para que o candidato possa concorrer. Caso tenha sido aprovado no SiSU 2020/2 e seja também tenha aprovação no meio do ano, deverá escolher entre os dois cursos, já que não é possível cursar duas graduações simultâneas em instituições públicas.

Por Lorraine Vilela